domingo, 3 de outubro de 2010

INTESTINO PREGUIÇOSO????

Amigas queridas, hoje decidi abordar um tema aqui, que tem feito parte da minha vida antes e após a minha cirurgia, que é a prisão de ventre, eu tenho visto muitas meninas reclamarem que depois da redução tem tido esse problema, assim como eu, então quiz dividir com vocês a minha experiência, que tem dado super certo, vou começar do começo...

No final do mês de agosto, procurei uma nova endocrinologista, porque a que estava antes não me passava muita confiança, fui a primeira consulta com a drª Cláudia, ela me fez muitas perguntas, inclusive sobre o funcionamento do meu intestino, eu respondi que ele só funcionava com a ajuda do laxante "natural" Almeida Prado 46, pra mim era normal, já que eu achava que era um produto "natural", eu passei a usar porque cheguei a ficar 4 dias sem ir ao banheiro e quando finalmente consegui, quase morri de tanta dor e chegou a sair sangue nas minhas fezes, comecei a tomar o remédio dia sim, dia não e estava feliz da vida.
Foi então, que a drª me disse que se eu aos 35anos estava precisando tomar laxante, imagina só aos 60, que o laxante não faria mais efeito e eu teria que apelar pra lavagens intestinais, caraca, nunca tinha pensado nisso, me deu pânico, ela me explicou que esses laxantes deixam o intestino cada vez mais preguiçoso e eles acabam ficando dependentes pra sempre, ela então me passou algumas dicas que estou seguindo desde então e foram excelentes pro meu intestino voltar ao normal, são as seguintes: 2 colheres de linhaça triturada por dia, 3 porções de frutas laxativas(laranja, ameixa, mamão), legumes e verduras, produtos integrais(arroz, pão, macarrão), muita água. Junto com essas dicas, inclui por minha conta também, 2 colheres do cereal fibra mais, iogurtes activa e azeite extra-virgem nas saladas e carnes.
Confesso que nos primeiros dias pensei que não daria certo, ainda tive dificuldades pra ir ao banheiro, mas continuei com a nova alimentação,  mais depois de umas 2 semanas, meu intestino se regularizou, estou visitando o trono real todos os dias e as vezes até 2x ao dia, isso pra mim é maravilhoso, porque antes eu me sentia mal, com a barriga pesada, o fato de não ir ao banheiro me deixava muito nervosa, tinha pavor em pensar que poderia ter hemorróidas ou outros problemas relacionados a prisão de ventre.
FOTO: SÍMBOLO IMAGENS
Meninas, quiz contar pra vocês a minha experiência, pois acho que poderá ajudar outras que estão passando pelo mesmo que eu, penso que o blog seja um lugar pra troca de informações, pra relatarmos nossas conquistas e derrotas e sempre que tiver algo legal, interessante quero compartilhar com vocês, espero que tenham gostado, achei essa reportagem bem legal também.



Liberte-se desta prisão

O intestino preso é, no ideário popular, ligado à obesidade. Bem, ele é causado, quase sempre, pelo sedentarismo e pela má alimentação. Ou seja... Encontre o ritmo do seu corpo e não engorde por isso!


POR JANETE TIR


Inchaço, dor abdominal, mau humor e irritação podem ser sinais de um problema que afeta até o psicológico: a prisão de ventre. Estima-se que cerca de 20% da população brasileira, na maioria mulheres, carreguem esse mal.
Existe um motivo biológico para que elas sejam as maiores vítimas "o hormônio sexual feminino, que relaxa a musculatura lisa do intestino, deixa os movimentos peristálticos mais lentos", diz o endocrinologista Antonio Carlos do Nascimento. E, também, "a mulher não usa qualquer banheiro, sempre prefere o da sua casa. Quando viaja ela não fica à vontade e, às vezes, passa até uma semana sem evacuar".


Muitas vezes o distúrbio é associado ao peso do corpo. Mas, segundo o médico gastroenterologista Vitório Luiz Kemp, do Hospital Paulistano, "o obeso, em geral, tem prisão de ventre, mas não é só ele". O que acontece na maioria dos casos "é que as pessoas têm uma alimentação inadequada, tomam pouca água diariamente e são sedentárias. Assim, engordam e, pelas mesmas razões, o funcionamento do intestino não é o ideal".


Os médicos concordam que, se as fezes endurecidas ficarem muito tempo no intestino, podem causar sérios danos à saúde. Estudos comprovam que um bom funcionamento intestinal reduz a probabilidade de desenvolver diabetes, de alterar o nível de colesterol e dos triglicérides e ainda diminui o perigo de desenvolver câncer no intestino.


Laxantes: cuidado!


Quando o intestino não funciona, a primeira decisão é apelar para um bom e potente laxante e cortar o mal pela raiz. Mas os médicos alertam que o uso indiscriminado desses medicamentos pode trazer prejuizos. "Os laxantes potentes devem ser utilizados só com recomendação médica e por períodos curtos", diz Vitório Kemp, "porque eles são extremamente irritantes para o intestino e o uso crônico leva a um problema ainda maior que é um intestino sem motilidade, que não responde a nenhum laxante." Também o excesso deste produto pode atrapalhar a absorção de medicações e piorar a saúde em geral. E para quem acha que depois de se banquetear um bom laxante pode cortar as calorias e aliviar a culpa na consciência, o especialista Antonio Carlos do Nascimento, adverte que "não adianta nada, o máximo que pode acontecer é a eliminação dos nutrientes, gerando uma desnutrição, e uma desagradável desinteria". Por isso, laxante só com orientação médica.


ILUSTRAÇÃO: MARCELO GARCIA



Qualquer dia, qualquer hora

Coma pelo menos três porções de frutas todos os dias: elas contêm fibras que ajudam o bom funcionamento do intestino


Todo mundo acha que o intestino precisa ter a precisão de um relógio suíço e funcionar diariamente na mesma hora. Mas cada organismo acerta os ponteiros de acordo com um ritmo próprio. Segundo os médicos, é considerado normal o intestino funcionar de duas vezes ao dia ou até duas ou três vezes por semana. "É claro que, se o hábito for freqüente, vai ser mais difícil ter prisão de ventre. Mas se a pessoa que, por exemplo, vai duas vezes por semana ao banheiro não apresentar fezes endurecidas, sangramento, a barriga não inchar e não houver dor e nenhum outro desconforto, o quadro será normal", explica. Para minimizar isso, Carlos Aurélio Schiavon, gastroenterologista do Hospital São Camilo, dá a receita: "adotar uma dieta rica em fibras, tomar 2 litros de água por dia e fazer algum exercício, como caminhadas, por exemplo, para facilitar o trânsito intestinal".


Outro ponto importante é não inibir o reflexo gastrocólico, ou seja, aquela dorzinha de barriga que anuncia a ida ao banheiro, que acontece quase sempre depois das refeições. "Se a inibição deste reflexo for constante, o organismo se condiciona. E o normal passa a ser o intestino não funcionar levando a uma obstipação intestinal. Daí é preciso fazer um novo condicionamento do intestino para voltar ao processo normal de eliminação de fezes e solucionar de vez o problema", salienta Kemp.




Remédios que prendem o intestino


Muitas vezes o culpado pelo intestino preso é o tratamento de algum outro problema. Como exemplo, o gastroenterologista Vitório Luiz Kemp, cita as medicações de uso psiquiátrico, como as utilizadas para depressão, que afetam o sistema nervoso central e o intestino. Os remédios da área oncológica, principalmente aqueles que evitam a dor, também podem causar inconvenientes. Até as medicações para pessoas diabéticas, que tanto podem acelerar como prender o intestino, entram na lista. "Mas o médico que prescreve estas medicações", explica o especialista, "deve informar todas as alterações que podem acontecer e dar soluções ou, então, indicar um outro profissional para resolver o problema ocasionado pela medicação", recomenda o médico. Não esqueça!

Fonte: Revista Dieta Já

Até a próxima, muitos beijinhos pra vocês!!!!!!

10 comentários:

Aline disse...

Nossa, que ótimo voce ter feito esse post, por coincidencia hoje minha tia ta aqui com a barriga de um tamanho e com dor, prisao de ventre feia mesmo, eu fiquei até com dó coitada, falei pra tomar lactopurga logo, mas foi bom ler seu post e partir pras coisas naturais, vou falar pra ela que é a melhor saída né. Eu no começo da cirurgia, primeiros meses, senti dificuldades, até fiquei preocupada, mas logo regularizou graças a Deus, mas deve ser uma coisa horrivel mesmo. BEijos, ótimo domingo!

Danielle Queiroz disse...

Amigaaa, maravilha de post heim? Realmente nosso blog tem muuuiiiita utilidade, é ótimo trocar informações importantes como essa. Felizmente não sofro do problema, espero não sofrer depois da ciru, mas qq coisa já tenho essas dicas maravilhosas q vc nos deu, bjss

Estilo do Corpo que eu quero pra mim disse...

Oi amiga, adorei seu post, o meu médico é o dr Antonio Carlos do Nascimento, a dieta é a melhor solução mesmo, alimentos ricos em fibra e tomar muita água é o que tem de melhor.
Beijos no coração!!!

Carla Futura Borboleta disse...

Amiga,
Muito bom o post, anotei tudinho no meu caderninho, vai que preciso depois né!Tá tudo liberado, a senha saiu, opero nesta sexta-feira no Biocor.
Obrigada pela força.
Bjosss

Você está feliz com seu corpo? disse...

Oi, adorei o post, tenho esse problema e estou cansada de tomar chá de sene toda noite, anotei as dicas e vou seguir, valeu... ótima tarde, beijos

disse...

OI!
Vai uma dica...
Deixa 2 ou três ameixas secas
de molho num copo de água,
denoite e bate com suco de laranja e laranja e toma em jejun.
Muito bom e normaliza com certeza.
Bjos DE

Sandra Pereira disse...

Olá, primeira vez visitando seu blog e amei. Estou com 42 dias de operada e passando muito mal com intestino preso, fezes endurecidas, dores, desconfortos e isso é péssimo. Tem uma semana que estou comendo tudo integral, frutas laxativas, e tentando beber mais água mas não tem adiantado muito.
Obrigada pelas dicas. Bjos

Unknown disse...

Pessoal eu tomo uma receitinha que é uma maravilha é só bater uma laranja com 2 colheres de aveia e um pedaço de mamão um copo americano de água, tomo em jejum, acabou o problema o intestino funciona maravilhosamente bem...

Nadia Nascimento disse...

Pessoal eu tomo uma receitinha que é uma maravilha é só bater uma laranja com 2 colheres de aveia e um pedaço de mamão um copo americano de água, tomo em jejum, acabou o problema o intestino funciona maravilhosamente bem...

Unknown disse...

Eu tenho prisao de ventre desde a infancia, e sou magra, é horrível viver com isso.